PORTAL NIPPOBRASIL ONLINE - 19 ANOS
-
Fale conosco: adm@nippo.com.br   
Quinta-feira, 15 de novembro de 2018 - 9h29
DESTAQUES:
  Empregos no Japão

  Busca
 
  Seções NippoBrasil
   Comunidade
   Opinião
   Circuito
   Notícias
   Agenda
   Dekassegui
   Entrevistas
   Especial
-
  Variedades
   Aula de Japonês
   Automóveis
   Artesanato
   Beleza
   Bichos
   Budô
   Comidas do Japão
   Cultura-Tradicional
   Culinária
   Haicai
   História do Japão
   Horóscopo
   Lendas do Japão
   Mangá
   Pesca
   Saúde
   Turismo-Brasil
   Turismo-Japão
-
  Esportes
   Copa do Mundo 2014
   Copa das
 Confederações 2013
-
  Especiais
   Imigração Japonesa
   120 anos de Amizade  Japão-Brasil
   Bomba de Hiroshima
   Japan House
   Festival do Japão 2018
-
 Colunas
   Conversando de RH
   Mensagens
     Roberto Shinyashiki
-
 Veja mais  Classificados
   Econômico
   Empregos no Brasil
   Guia Profissionais
   Imóveis
   Oportunidades
   Ponto de Encontro
-
  Interatividade
   Fale com a Redação
-
  Institucional
   Quem somos


Caderno Bichos

Vermífugo: um importante aliado

Com o uso dos remédios apropriados periodicamente,
é mais fácil proteger seu bichinho do perigo dos vermes

Filhotes merecem atenção redobrada na vermifugação

(Reportagem: Catarina Eiko | Foto: Divulgação)

Os animais estão freqüentemente expostos a verminoses. Muito comum entre cães e gatos, as formas de contaminação são várias e de situações corriqueiras, uma vez que eles têm como hábito ingerir ou lamber objetos, com a possibilidade de conter formas imaturas dos vermes.

Existem, porém, modos de transmissão mais específicos. O animal, ao ingerir uma pulga, seja pelo hábito de se lamber, seja de se coçar com a boca, pode engolir o verme chamado Dipylidium. Já o Dirofilaria immitis, mais conhecido como “verme do coração”, é transmitido por picadas de mosquitos infectados, que se alimentam de sangue.

Os vermes podem prejudicar também a saúde dos homens, com doenças como a do “bicho geográfico”, que é transmitida pela penetração de larvas na pele, por meio do contato direto com solo arenoso e úmido, com fezes de cães ou gatos infectados. Os sintomas são coceira, vermelhidão e lesões que lembram as linhas de um mapa.

Sinais
No animal, sintomas como diarréias, vômitos, pelagem sem brilho (em filhotes) e esfregar o traseiro constantemente no chão são sinais de que é necessário procurar o veterinário.

Diagnosticada a doença, deve-se recorrer ao processo de vermifugação. Há vários vermífugos para combater o problema; o mais comum é por via oral em comprimido ou líquido.

Procedimento
Duas semanas após o nascimento do filhote, já é seguro iniciar o processo e repeti-lo na 3ª, na 6ª e na 9ª semana de vida. Além disso, a mãe também deve ser vermifugada, antes de dar cria e enquanto o filhote ainda se encontrar junto a ela, pois a placenta e o leite materno podem transmitir vermes. O animal adulto deve ser vermifugado ao menos duas vezes ao ano, ou conforme orientação do veterinário.

As vermifugações devem ser periódicas, pois elas não protegem o animal contra reinfestações e deve ocorrer em todos os animais da residência. “Animais que moram ou freqüentam regiões em que há incidência da Dirofilariose [verme do coração], devem receber vermífugos que contenham substâncias microfilaricidas”, alerta a veterinária Luciana Angelo de Lima, do laboratório Ceva Vetbrands.

 
Sugestões da veterinária

Para o controle de vermes redondos, como o Ancylostoma caninum, usa-se o Pamoato de Pirantel, o Febantel e o Oxantel. Esses ativos podem ser utilizados isoladamente ou associados, pois, apesar de atuarem contra a mesma classe de vermes, possuem mecanismos de ação diferentes, sendo benéfica a associação, principalmente nos casos de resistência.

Caso o animal esteja contaminado com mais de um tipo de verme, deverá se optar por uma associação de ativos eficazes contra os tipos apresentados. Mas vale lembrar que só um veterinário poderá fazer o correto diagnóstico da verminose, com exames próprios, e indicar o melhor vermífugo para cada animal.

 Pets do Leitor
 Arquivo: Pets
• Dia Mundial do Gato: veja como cuidar dos bichanos
• Saiba tudo sobre as vacinas
• Cuidados: Top 5 de verão
• Brincadeira que faz bem
• Esquilo da Mongólia
• Dia de banho!
• Atendimento de emergência
• Na hora da compra
• O melhor hotel para seu amigo
• Mais do que um bom amigo
• Adotar é tudo de bom!
• Alimentação para Aves: Balanceada e variada
• Independentes e bem nutridos
• Cuide bem da refeição do seu cachorro
• Evite as doenças de verão
• Câncer: diagnósticos e tratamento
• Tá nervoso? Vai brincar!
• Atenção com as unhas!
• Medicamento na medida certa
• Jabutis são animais tímidos e dóceis
• Um olhar esbranquiçado
• Calopsitas: Dócil e divertida
• Ferrets: Amistosos e brincalhões
• Animais idosos
• Diabetes?
• “Castrei, e agora?”
• Vermífugo: um importante aliado
• Iguana: Exótica e exigente
• Doenças do homem em animais de estimação
• Terapia comportamental
• Um pássaro do barulho
• “Cadê meu filhotinho?”
• Programa de adoção
• Florais para eles também!
• Um problema sazonal
• Top 5 de escovação
• Filhotes, filhotes, filhotes!
• Um coelho em sua vida
• “Que coceirinha...”
• Doença ou personalidade?
• Um peixe bom de briga
• Anticoncepcional: Problema ou solução?
• Meu pintinho amarelinho
• Cachorro Bem-Educado
• Farmácia Pet
• Adorável roedor
• Um amor de bicho
• Pet moderno

© Copyright 1992 - 2016 - NippoBrasil - Todos os direitos reservados - www.nippo.com.br

O conteúdo dos anúncios é de responsabilidade exclusiva do anunciante.
Antes de fechar qualquer negócio ou compra, verifique antes a sua idoneidade. Veja algumas dicas aqui.

Sobre o Portal NippoBrasil | Fale com o Nippo