Portal NippoBrasil - OnLine - 17 anos
Terça-feira, 21 de novembro de 2017 - 18h53

Conversando de RH

13 de agosto de 2016
Por que sonhar é importante?

Jorge Paulo Lemann, considerado o homem mais rico do Brasil e, diga-se de passagem, com inteira justiça, utiliza em suas palestras, como verdadeiro mantra, a frase "devemos sonhar grande, porque sonhar grande ou pequeno dá o mesmo trabalho". Com outras palavras e não menos sabedoria, D. Satono costumava dizer, em seu português macarrônico, que, na vida, "é importante pensar grande, ser ousado". D. Satono foi minha sogra.

Sonhar é bom, é importante. E não é exclusividade apenas das crianças e jovens; todos têm direito a desejos e aspirações, em busca de satisfações materiais, afetivas, espirituais, profissionais. Sonhar é inerente à vida do ser humano, faz bem, mesmo aqueles sonhos quase impossíveis ou mais modestos, quase ao alcance da mão, como afirma a D. Aiko, esperta nos seus 95 anos bem vividos e sofridos. "Já cumpri com as minhas obrigações nesta vida, agora meu sonho é poder viajar, passear, aqui pertinho mesmo, não precisa ser longe, e poder curtir os restaurantes de vez em quando. Aí, não preciso cozinhar, né?", diz ela, rindo do seu próprio sonho (desculpe, D. Aiko é minha mãe).

Ou, o sonho da amiga Eloisa, na plenitude de seus 40 anos que, além de dona de casa, busca se consolidar como fotógrafa profissional, especializada em newborn. Ou, a jovem Patrícia, nos seus 17 anos, que afirma, com surpreendente segurança: "Não quero ser engenheira, como meu pai, quer ser uma neurocientista"! Bacana! Lembro-me do Tuji-San, engenheiro e empreendedor destemido, cujo sonho, ao retornar do Japão depois de 20 anos, é simplesmente se inserir no mercado de trabalho, bastante restritivo aos ex-dekasseguis. Ou, o "sonho coletivo" do grupo liderado pelo amigo Carlos, que busca a concretização do pioneiro projeto de co-housing, condomínio compartilhado para a terceira idade. Com certeza, muitos sonhos povoam as cabeças de nossos atletas, neste momento da realização da Olimpíada no Rio de Janeiro.

Quando somos crianças, a nossa mente está repleta de sonhos, de super-homens, artistas, esportistas. Sonhos sem limites e restrições. Mas, à medida que crescemos, parece que os sonhos passam por um processo inverso, diminuindo de tamanho e expectativa. Depois que crescemos um pouco mais, os sonhos vão se tornando mais palpáveis, como ser médico, advogado, professora etc. O que permanece em todos os seres humanos, qualquer que seja a idade, é o sonho maior de ser feliz.

Os sonhos funcionam como uma bússola, sinalizando os caminhos que deveremos seguir e os objetivos que queremos alcançar. São eles que nos estimulam, revigoram e nos permitem manter a chama de viver.

"Mire na lua, pois, se você errar, acertará as estrelas", é a célebre frase do dr. David Schuwartz, em seu livro A mágica de pensar grande. Quando se tem uma mente aberta, quando você se considera merecedor de coisas boas e se vê capaz de conquistas maiores, você cria um ambiente propício para buscar a realização de seus sonhos e, mesmo que eles não se concretizem exatamente, você já teria chegado perto e obtido algo positivo. Como diz Augusto Cury: "Os sonhos oxigenam a inteligência e irrigam a vida de prazer e sentido".

Nunca é tarde demais ou cedo demais para ser feliz, fazer algo que se ama e que lhe proporcione satisfação. Nunca é cedo ou tarde demais para VIVER!

BONS SONHOS!



Katsuo Higuchi
Profissional de RH; como executivo e empresário , atua
na área há mais de 40 anos. Foi diretor da empresa AVANCE DO BRASIL.
e-mail: rk.higuchi@gmail.com

Portal Nippo-Brasil: contato@nippo.com.br
 
 Arquivo
 Recursos Humanos e Gestão de Negócios
• Diferenças que aproximam
• FAMÍLIAS BRASILEIRAS NO JAPÃO – A luta (difícil) pela integração
• Mudar para crescer
• Brasil, um país de contradições
• Por que sonhar é importante?
• O meu maior legado
• Pílulas de otimismo
• Tempos modernos
• EMPREGADO ou EMPRESÁRIO, qual é a melhor opção?
• Da Balada de Narayama aos tempos atuais
• Em busca do ideal
• Lições do Carnaval
• Crianças dão lição em Master Chef
• É Dezembro ...
• Laços de Família
• TERCEIRA IDADE, uma força que desponta
• Pêssego, caqui, ou jaca: qual é a fruta de sua preferência?
• Omotenashi, a arte de encantar as pessoas
• O dilema de escolher a profissão certa
• Convivendo com as diferenças no ambiente de trabalho
• 2014, Ano do Cavalo, novas esperanças...
• Ser líder é importante; Saber ser liderado também.
• A arte de encantar
• Falando de assédio moral e sexual dentro das empresas...
• É Dezembro...
• MUDANÇA DE EMPREGO: Dicas úteis para este fim de ano
• Ser tímido atrapalha na hora da promoção?
• “Há empregos, faltam profissionais“
• Você é racional ou emocional em suas decisões?
• EMPREGABILIDADE – O que é?
• O que é essa tal de “ASSERTIVIDADE”?
• O poder do NETWORKING
• A hora da verdade: a entrevista de seleção
• Modelo de um “ histórico de vida “
• CURRÍCULO = Cartão de Visita Profissional
• O crescimento econômico e as suas exigências
• SHOOKAI (Apresentação)

A empresa responsável pela publicação da mídia eletrônica www.nippobrasil.com.br não é detentora de nenhuma agência de turismo e/ou de contratação de decasségui, escolas de línguas/informática, fábricas ou produtos diversos com nomes similares e/ou de outros segmentos.

O conteúdo dos anúncios é de responsabilidade exclusiva do anunciante. Antes de fechar qualquer negócio ou compra, verifique antes a sua idoneidade. Veja algumas dicas aqui.

© Copyright 1992 - 2017 - NippoBrasil - Todos os direitos reservados - www.nippo.com.br

146 usuários online


Redação: editor@nippo.com.br

Diretoria: diretoria@nippo.com.br

Vendas: anuncie@nippo.com.br

Tel: (11) 9 5371 4019 (TIM)

Mais contatos e envio de releases