PORTAL NIPPOBRASIL ONLINE - 19 ANOS
-
Fale conosco: adm@nippo.com.br   
Segunda-feira, 04 de julho de 2022 - 8h56
DESTAQUES:
  Empregos no Japão

  Busca
 

SEÇÕES
Comunidade
Opinião
Circuito
Notícias
Agenda
Dekassegui
Entrevistas
Especial
-
VARIEDADES
Aula de Japonês
Automóveis
Artesanato
Beleza
Bichos
Budô
Comidas do Japão
Cultura-Tradicional
Culinária
Haicai
História do Japão
Horóscopo
Lendas do Japão
Mangá
Pesca
Saúde
Turismo-Brasil
Turismo-Japão
-
ESPECIAIS
Imigração
Tratado Amizade
Bomba Hiroshima
Japan House
Festival do Japão
-
COLUNAS
Conversando RH
Mensagens
Shinyashiki
-
CLASSIFICADOS
Econômico
Empregos BR
Guia Profissionais
Imóveis
Oportunidades
Ponto de Encontro
-
INSTITUCIONAL
Redação
Quem somos
-
Caderno Pesca

Marlin-azul tem a primeira marcação eletrônica do Brasil
Sistema transmite, via satélite, dados como localização, profundidade e temperatura da água.

Sistema transmite, via satélite, dados como localização, profundidade e temperatura da água

(Texto: Alberto Ferreira de Amorim/Fotos:Divulgação)

Projeto de marcação é coordenado pelo engenheiro-depesca Fabio Hazin, doutor pela Universidade de Tóquio, por meio de um programa de cooperação científica com instituições americanas e brasileiras

Por onde andam os marlinsazuis? Peixes que podem chegar a mais de 636 kg (recorde mundial de pesca que pertence ao brasileiro Paulo Amorim) há anos intrigam pescadores esportivos, virando até tema de romances como O Velho e o Mar, de Hemingway. A história, baseada em fato real, conta a saga do pescador cubano Santiago, que, enfeitiçado pelo peixe, deixa-se arrastar por três dias em mar aberto. Também curiosos, cientistas norte-americanos encontraram meios de acompanhar, embora à distância, esses magníficos animais, com o desenvolvimento de marcas eletrônicas. A partir da década de 90, desenvolveu-se o modelo PSAT-Pop-up Satellite Archival Tag (que se desprende sozinho, com data programada). Sistema transmite, via satélite, dados como localização, profundidade e temperatura da água Ele transmite, via satélite, dados como localização, profundidade e temperatura da água.

A primeira PSAT colocada em marlim-azul no Brasil, em Canavieiras (Bahia), em fevereiro deste ano, teve problemas de funcionamento, não repassando os dados. A segunda tentativa, no dia 14 de março, na costa do Ceará, nos bancos oceânicos da cadeia norte (2º30’ S e 38º52’ W), teve sucesso.

Um marlim- azul de 3 metros aproximadamente marcado e liberado de bordo do espinheleiro Transmar III, pelo engenheiro- de-pesca José Carlos Pacheco, foi monitorado por 18 dias e, sem nenhum motivo conhecido, a marca se soltou. Pacheco, formado pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), é aluno de mestrado em “Recursos Pesqueiros” e coordenador do Laboratório de Tecnologia Pesqueira (Latep), da referida universidade.

Esse projeto de marcação é coordenado pelo engenheirode- pesca Fabio Hazin, doutor pela Universidade de Tóquio (Japão), através de um programa de cooperação científica envolvendo a Universidade de Miami (Flórida), a Secretaria Especial de Aqüicultura e Pesca (Seap), a Universidade Federal Rural de Pernambuco e o Instituto de Pesca, em Santos (SP). A marca, antes de se desprender do corpo do peixe no tempo programado, transmite as informações para o satélite Argus, que, por sua vez, as envia à Universidade de Miami. As informações sobre o comportamento do peixe marcado mostram uma tendência de maior permanência na coluna d’água até 50 metros de profundidade. Apenas em 5% do tempo total, o peixe desceu a 200 metros e, apenas uma vez, a cerca de 450 metros.

No dia 18 de novembro, com o apoio de pescadores esportivos do Iate Clube de Santos (www.icsantos.com.br), sob a coordenação do diretor de Pesca David Alhadeff, quatro lanchas saíram da sede de Ilhabela, do referido Iate Clube, para a marcação eletrônica de peixes de bico. Assim, mais uma marca foi colocada, desta vez, em um marlim- branco, pela lancha Attack, de Arthur Santos Netto, com a orientação do pesquisador Alberto Ferreira de Amorim, do Instituto de Pesca.

O projeto conta ainda com o apoio das seguintes instituições: Vivamar; Iate Clube do Rio de Janeiro; Costa Azul Iate Clube; Yacht Club de Ilhabela; Iate Clube da Barra do Una; Nupec; SBEEL e Museu do Mar. (*do Instituto de Pesca).


Serviços: Instituto da Pesca
www.pesca.sp.gov.br
 Arquivo - Pesca
Edição 288
Dicas para uma pesca tranqüila
Edição 286
Conheça alguns dos paraísos dos pescadores espalhados pelo Brasil
Edição 285
Variedade de iscas vivas sempre ajuda
Edição 281
Isca araçatubinha: original é feita em madeira
Edição 275
Emater divulga produção de tilápia
Edição 271
Rio Aguapeí: pescaria com muita beleza
Edição 269
Piscicultores precisam melhorar a qualidade do peixe para evitar prejuízos
Edição 263
Ainda há peixes nobres no Rio Paraná
Edição 261
Brasileiros mantêm pesca como hobby no Japão
Edição 259
Carpas coloridas criadas em Mogi das Cruzes
Edição 258
Pesca subaquática no interior de SP
Edição 257
Mexilhão dourado: espécie pode causar danos à piscicultura no MS
Edição 256
Equipe Tucunaguisa em busca de tucunarés entre São Paulo e Mato Grosso do Sul
Edição 254
Corvina: uma pesca muito especial
Edição 253
Desprezadas, piranhas superlotam o Tietê
Edição 252
Descoberta nova espécie de peixe no MS
Edição 250
O tão amado e tão odiado Black Bass...
Edição 249
Tucunaré, peixe de qualquer época nos lagos hidrelétricos do interior de SP
De encontro aos peixes gigantes...
Pesca e stress
Sinta a esportividade do Tucunaré em Panorama
Numa pescaria, o que vale é a AMIZADE...
Marlin-azul tem a primeira marcação eletrônica do Brasil
Conheça os peixes Apapá e o Pampo
Tucunaré, problema ou solução?
Dicas de Pescador
História de pescador
Mulheres na pesca - Sorte ou azar?
As estrelas do inverno
Mulheres nos pesque-pagues
Tambacus, brigadores indiscutíveis
Pescarias nos pesque-pague
Em busca dos tucunarés gigantes
Alto-mar: uma pescaria fascinante
Confira alguns nós mais utilizados nas pescarias
Embarcar numa excursão de pesca vale a pena?

© Copyright 1992 - 2016 - NippoBrasil - Todos os direitos reservados - www.nippo.com.br

O conteúdo dos anúncios é de responsabilidade exclusiva do anunciante.
Antes de fechar qualquer negócio ou compra, verifique antes a sua idoneidade. Veja algumas dicas aqui.

Sobre o Portal NippoBrasil | Fale com o Nippo